Radiações RF

Essa Informação você não vai achar nos meios de comunicação de massa.

Nesse tópico quero demonstrar o que são as radiações, algumas cautelas a se tomar e perigos já revelados e comprovados pela OMS(Organização Mundial da Saúde); porém medidas que deveriam ser expostas ou tomadas mas não serão adotadas. Devemos nos preocupar e nos policiar no dia a dia a par de nos expormos com menos frequência a radiação de certos aparelhos que você nem faz ideia de como funcionam e nem o risco que podem trazer a sua saúde.
No meu ponto de vista para se prevenir do risco seria:

– Desligar o roteador Wi-fi no período de não utilização do mesmo. Você seria sábio se pelo menos no período noturno desligasse esses dispositivos. Tal como acontece com os telefones celulares, é importante perguntar-se se ou não você realmente precise usá-los sempre que você faz. E o mais importante, nem sequer pensar em ter quaisquer dispositivos eletrônicos ou sem fio no quarto que interferem na qualidade do seu sono.

– Esperar um pequeno tempo com a porta aberta ao término do aquecimento de um alimento no micro-ondas e trocar seu micro-ondas se estiver velho.

– Não dormir com o celular próximo ao corpo e principalmente perto da cabeça.

-Evite Levar o seu telefone em seu corpo. O ideal é colocá-lo em sua bolsa ou bolsa de transporte. Colocar um telefone celular no bolso da camisa sobre o coração está pedindo para ter problemas, como colocá-lo no bolso de um homem, se ele procura preservar sua fertilidade.

– As crianças devem sempre Evite usar celulares: Usar em uma emergência, as crianças não devem usar um telefone celular ou um dispositivo sem fio de qualquer tipo.

– Reduza seu uso do telefone celular: Desligue seu telefone celular com mais frequência. Reservá-lo para emergências ou assuntos importantes. Enquanto o seu telefone celular é ligado, ele emite radiação de forma intermitente, mesmo quando você não está realmente fazendo uma chamada. Se você estiver grávida, evitando ou reduzindo o uso do telefone celular pode ser especialmente importante.

– Não ficar muito tempo expostos próximos a antenas telefônicas ou redes de alta tensão.

As radiações podem ser divididas em sônicas(vibrações, ultra-som, etc.) e eletromagnéticas.

Nessa publicação, serão consideradas somente as radiações eletromagnéticas, que podem ser subdivididas em ionizantes e não ionizantes. DEPENDENDO DA QUANTIDADE DE ENERGIA, UMA RADIAÇÃO PODE SER DESCRITA COMO NÃO IONIZANTE OU IONIZANTE.

RADIAÇÃO IONIZANTE

A radiação ionizante é definida como aquela que tem energia suficiente para interagir com os átomos neutros do meio por onde ela se propaga. Em outras palavras: essa radiação tem energia para arrancar pelo menos um elétron de um dos níveis de energia de um átomo do meio, por onde ela está se deslocando. Assim esse átomo deixa de ser neutro e passa a ter uma carga positiva, devido ao fato de que o número de prótons se torna maior que o de elétrons. O átomo neutro se torna um íon positivo.

A radiação ionizante pode ser classificada em dois grupos: aquela que tem carga elétrica associada e a neutra. Alguns tipos de radiação corpuscular como partículas alfa e beta, elétrons e prótons possuem carga, assim se referem ao primeiro grupo, já o nêutron é uma partícula sem carga e por este motivo se enquadra no segundo. Alguns tipos de radiação eletromagnética também são ionizantes, como os raios UV, X e gama, mas como não possuem carga também fazem parte da segunda categoria.

As diferenças entre cada tipo estão no método de produção, no poder de penetração e na interação com a matéria. Com relação a este último item podemos afirmar que as partículas eletricamente carregadas interagem diretamente com a matéria, produzindo ionização direta, já as partículas neutras e os fótons (não possuem carga e têm massa de repouso nula) das ondas eletromagnéticas provocam ionização indireta. Por exemplo, um nêutron, com uma determinada quantidade de energia, interage com o núcleo de um átomo do meio por onde passa, transferindo toda ou parte de sua energia.

RADIAÇÃO NÃO IONIZANTE

Radiações não ionizantes, como o nome diz, são as que não produzem ionizações, ou seja, não possuem energia capaz de produzir emissão de elétrons de átomos ou moléculas com quais interagem. Radiações não ionizantes são as radiações de frequência igual ou menor que a da luz. Radiações não ionizante possuem relativamente baixa energia. De fato, radiações não ionizantes estão sempre a nossa volta. Ondas eletromagnéticas como a luz, calor e ondas de rádio são formas comuns de radiações não ionizantes. Sem radiações não ionizantes, nós não poderíamos apreciar um programa de TV em nossos lares ou cozinhar em nosso forno de microondas.

Altos níveis de energia, radiações ionizantes, são originadas do núcleo de átomos, podem alterar o estado físico de um átomo e causar a perda de elétrons, tornando-os eletricamente carregados. Este processo chama-se “ionização”.
Um átomo pode se tornar ionizado quando a radiação colide com um de seus elétrons. Se essa colisão ocorrer com muita violência, o elétron pode ser arrancado do átomo. Após a perda do elétron, o átomo deixa de ser neutro, pois com um elétron a menos, o número de prótons é maior. O átomo torna-se um “íon positivo”.
Elas não alteram o átomo mas ainda assim, algumas, podem causar problemas de saúde. Está demonstrado, por exemplo, que as microondas podem causar, além de queimaduras, danos ao sistema reprodutor. Existem também estudos sobre danos causados pelas radiações dos monitores de computador CRT (Cathode Ray Tube, Tubo de Raios Catódicos) por radiações emitidas além da radiação X, celulares, radiofreqüências, e até da rede de distribuição de 60Hz .

CELULARES

Vale lembrar que o setor de telecomunicações é muito maior do que o complexo industrial médico, e eles têm muito mais influência do que as empresas farmacêuticas. Eles também estão espelhando muitas das mesmas táticas que a indústria do tabaco para vender suas mercadorias. Isto inclui a tentativa de desacreditar os pesquisadores que publicam estudos de telefone celular desfavoráveis.

Então, por favor, esteja ciente de que já é robusta evidência científica de que os telefones celulares e outros dispositivos sem fio representam riscos significativos para a saúde de todos nós, especialmente para crianças e mulheres grávidas. Assim, enquanto esses resultados não estão sendo amplamente divulgadas até o momento, não faz sentido agir agora para proteger a si e seus filhos.

Todos os telefones celulares emitem uma certa quantidade de radiação eletromagnética. Dada a proximidade entre o fone e a cabeça, é possível que a radiação cause algum tipo de dano aos usuários. O que está sendo discutido no cenário científico e político é exatamente a quantidade de radiação que é considerada nociva, e se há algum efeito potencial a longo prazo causado pela exposição à radiação dos telefones celulares.

fonte:milenar.org

Anúncios

Um comentário sobre “Radiações RF

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s