# quem já teve um desse #

Anúncios

#Qual a diferença, wma / Mp3 #

Vamos começar com o mais popular de todos, o MP3.

O MP3 é abreviação de MPEG Layer 3, que por sua vez é abreviação de Moving Picture Expert Group.
Um pouco de história? Visitem o WikiPedia

O MP3 basicamente é um formato de compressão de audio. Ficou popular por ser um formato de compressão com perdas de qualidade quase imperceptíveis ao ouvido humano. A taxa de compressão é medida em kbps.

O MP3 diminui o arquivo de audio basicamente tirando tudo aquilo que teoricamente o ouvido humano não escuta.

– See more at: http://gravandoemcasa.com/2010/03/o-que-e-mp3-wma-wav-aiff-midi-arquivo-audio/#sthash.q7rdchTv.dpuf

O formato padrão de arquivos MP3 é de 128 kbps, que representa cerca de 90% de redução do arquivo de som. O máximo de qualidade de um arquivo MP3 é 320 kbps, com cerca de 25% de redução. Ainda temos os formatos de 192 kbps e 256 kbps.

VANTAGEM: Tamanho de arquivo pequeno.
DESVANTAGEM: Perda de qualidade. As vezes é imperceptível.

– See more at: http://gravandoemcasa.com/2010/03/o-que-e-mp3-wma-wav-aiff-midi-arquivo-audio/#sthash.q7rdchTv.dpufFormato WAV
Arquivo WAV

Esse formato é o padrão de formato para armazenamento de audio em computadores. Desenvolvido pela Microsoft e IBM, também é chamado de WAVE, que vem de Waveform Audio Format. É similar ao formato AIFF.

Em alguns casos, pode-se ter arquivos WAV comprimidos. Mas, na maioria das vezes, este tipo de arquivo contém audio em formato PCM (Pulse-Code Modulation), audio sem compressão, com qualidade máxima. Por este motivo, é utilizado em aplicações profissionais. E por este mesmo motivo, os arquivos gerados são grandes.

VANTAGEM: Arquiivo com qualidade máxima.
DESVANTAGEM: O tamannho do arquivo é muito grande.
– See more at: http://gravandoemcasa.com/2010/03/o-que-e-mp3-wma-wav-aiff-midi-arquivo-audio/#sthash.q7rdchTv.dpuf
Fonte:http://gravandoemcasa.com/2010/03/o-que-e-mp3-wma-wav-aiff-midi-arquivo-audio/

# Fim do Sinal Analógico #

O presidente da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), Juarez Quadros, confirmou nesta terça-feira (31), que o desligamento do sinal analógico de TV em São Paulo e mais 38 cidades do entorno está mantido para 29 de março. A confirmação veio após o resultado da pesquisa do Ibope, divulgada na segunda-feira (30), que revelou que 86% dos domicílios da capital paulista já estão aptos para receber o sinal digital. A pesquisa apontou também que 98% das pessoas já ouviram falar do sinal digital de TV e 88% das famílias têm conhecimento que o sinal analógico será totalmente desligado.

A Seja Digital (empresa responsável pelo desligamento do sinal analógico de TV no Brasil) havia solicitado ao governo que adiasse o desligamento para 30 de agosto, por causa do atraso na entrega dos conversores que adaptam o sinal analógico para digital nas televisões de tubo, destinados às famílias carentes.

Mas, segundo afirmou Quadros na entrevista à imprensa, “a pesquisa superou todas as nossas expectativas. São Paulo está mais digitalizada que Brasília, dois meses antes do desligamento, por isso, não se discute mais a mudança da data. Tudo caminha para que o desligamento ocorra dentro do prazo previsto pela portaria do Ministério, que é 29 de março”.

De um total de 1,8 milhão de kits digitais a serem entregues em São Paulo, foram distribuídos até o momento 20%, sendo 3% na capital e o restante nas cidades do entorno. 1,5 milhão de kits com conversores digitais, antenas e cabos ainda deverão ser distribuídos para os beneficiários de programas sociais do governo federal, como, por exemplo, o Bolsa Família, Minha Casa Minha Vida e Luz para Todos. Para o presidente da Anatel, o foco agora é intensificar a distribuição desses kits digitais.
Fonte:http://www.abert.org.br/web

# Oque é Streaming

Streaming (fluxo de média (português europeu) ou fluxo de mídia (português brasileiro)) é uma forma de distribuição de dados, geralmente de multimídia em uma rede através de pacotes. É frequentemente utilizada para distribuir conteúdo multimédia através da Internet. Em streaming, as informações não são armazenadas pelo usuário em seu próprio computador não ocupando espaço no Disco Rígido (HD), ele recebe o “stream”, a transmissão dos dados (a não ser a arquivação temporária no cache do sistema ou que o usuário ativamente faça a gravação dos dados) – a mídia é reproduzida à medida que chega ao usuário, dependendo da largura de banda seja suficiente para reproduzir os conteúdos, se não for o suficiente ocorrerá interrupções na reprodução do arquivo (ver buffer ).

Isso permite que um usuário reproduza conteúdos protegidos por direitos de autor, na Internet, sem a violação desses direitos, similar ao rádio ou televisão aberta diferentemente do que ocorreria no caso do Download do conteúdo,onde há o armazenamento da midia no HD configurando-se uma cópia ilegal. A informação pode ser transmitida em diversas plataformas, como na forma Multicast IP ou Broadcast. Exemplos de serviços como esse são o Netflix e o Spotify.

Atualmente, com o advento de tecnologias como o ADSL (Asymmetric Digital Subscriber Line), a Internet via cabo, rádio, WiMAX e fibra ótica, permitem novos serviços na Internet, como o vídeo sob demanda (“on demand”). Também é possível assistir a vídeos em streaming via smartphones por meio de aplicativos próprio exigindo um conexão de dados ou através do wifi . É uma tecnologia que tem possibilitado a muitas pessoas, em todo o mundo, terem acesso a diversos tipos de conteúdos de diferentes países a um custo relativamente baixo, geralmente o usuário paga uma taxa fixa para ter o serviço disponível 24 horas por dia, sete vezes por semana dando a ele uma maior liberdade e flexibilidade de horário, não ficando preso aos horários do conteúdo transmitido pela televisão. Esse é um dos principais fatores para a enorme popularidade desse tipo de serviço. Essa tecnologia está inserida na Computação em Nuvem (em inglês, Cloud Computing) pois os dados de mídias transmitidos para o usuário ficam armazenados em servidores (Servers), computadores que possuem uma enorme capacidade de armazenamento de dados e estão conectados a internet de alta velocidade que permite a transmissão de arquivos de melhor qualidade mesmo para locais muito distantes.
FONTE:Wikipédia